Extremo-Oeste - Traficantes de drogas sintéticas são condenados a mais de 60 anos de reclusão

Por Júnior Recalcati 15/12/2017 - 17:10 hs

Sete jovens envolvidos com o tráfico de drogas foram condenados a mais de 60 anos de reclusão em Descanso. Eles eram integrantes de um esquema de comercialização de ecstasy e outras drogas sintéticas em casas noturnas da região.

Quatro dos sete suspeitos haviam sido presos no dia 16 de dezembro de 2016 de posse de entorpecentes. Celulares dos investigados também foram apreendidos e registravam as transações ilícitas. Segundo apurado, as vendas eram feitas por telefone, por meio do aplicativo WhatsApp.

O pedido de prisão preventiva foi feito pela Promotoria de Justiça da Comarca de Descanso, que investigava o caso, com apoio das polícias Civil e Militar. Além das prisões preventivas, também foram deferidos pelo Juízo da Comarca de Descanso, a expedição de Mandados de Busca e Apreensão nas residências dos envolvidos e a condução coercitiva de outros investigados.

As investigações iniciaram em outubro de 2016, a partir de informações de que o tráfico de drogas sintéticas ocorria em festas no interior da boate Four Club, localizada entre Descanso e São Miguel do Oeste. Diante disso, o promotor Renato Maia de Faria, requereu uma série de diligências, autorizadas pelo Poder Judiciário, realizadas com apoio da Polícia Militar, com a coordenação do major Jonas Binder, e da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC/Fron), representado delegado Cléverson Muller.

A primeira sentença condenatória ocorreu em 29 de março de 2017. De acordo com os autos, Isaías Boff Gralha dos Santos foi condenado a nove anos, nove meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial fechado, e ao pagamento de 1380 dias-multa.

Diogo Boff Carniel foi condenado a oito anos de reclusão, além do pagamento de 1200 dias-multa, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A segunda sentença condenatória ocorreu nesta quinta-feira (14). Chrystian Lucas Oliveira de Lima, foi condenado a oito anos e dez meses de reclusão, em regime inicial fechado, e ao pagamento de 1380 dias-multa.

Daniel Wilder, foi condenado a nove anos e três meses de reclusão, além do pagamento de 1428 dias-multa.

Ghislan Putzel Steinmetz, foi condenado a dez anos, nove meses e dez dias de reclusão e ao pagamento de 1477 dias-multa.

Guilherme Boff Finatto, foi condenado a oito anos e dez meses de reclusão, além do pagamento de 1380 dias-multa.

Rômulo Rugeri Matiolo, foi condenado a nove anos e oito meses de reclusão, e ao pagamento de 1477 de dias-multa.

Fonte: Oeste em Foco