São Miguel do Oeste - Prefeitura tenta restituir pagamentos feitos a servidora morta há seis anos

Por Júnior Recalcati 07/11/2017 - 15:09 hs
Foto: Prefeitura de São Miguel do Oeste

A Prefeitura de São Miguel do Oeste está tentando reaver na Justiça um valor de pelo menos R$ 170 mil que foram pagos para uma servidora que estava morta há seis anos. A suspensão do pagamento mensal de R$ 2.387,00 ocorreu em setembro, depois que a administração resolveu fazer um recadastramento dos beneficiados do Fundo de Previdência do Município. A servidora, que havia se mudado da cidade, não foi encontrada. Até que foi descoberta sua certidão de óbito em Erechim (RS).

— Isso ocorreu porque a família não comunicou a morte, mas a administração municipal também tem que manter controle, pois é parte interessada — disse o advogado da Prefeitura, Paulo Drumm.

O advogado explicou que os 56 beneficiários do Fundo de Previdência do município terão que passar na Prefeitura fazer a chamada “prova de vida”,  ou então, em caso de enfermidade, solicitar a visita de um servidor para atestar que está vivo e assim garantir o benefício. Caso contrário, haverá o corte do pagamento. Outra medida é um recadastramento anual, para evitar que algo similar aconteça.

 

A Prefeitura de São Miguel do Oeste pediu então a quebra do sigilo bancário e a restituição dos valores. Mas ainda não tem informação se o dinheiro está em uma conta em nome da servidora ou se alguém efetuou saques durante o período. Caso alguém tenha sacado indevidamente terá que restituir os valores.

Fonte: Diário Catarinense