Terça, 27 de Outubro de 2020 14:20
(49) 99110-3040
Esporte Brasileirão 2020!

Grêmio atua mal e é superado pelo Santos com gols de Marinho

Tricolor conseguiu igualar o marcador no segundo tempo com Diego Souza, mas sofreu derrota por 2 a 1

11/10/2020 17h56
Por: Júnior Recalcati Fonte: Correio do Povo
Fabrício Costa | Futurapress | Estadão Conteúdo
Fabrício Costa | Futurapress | Estadão Conteúdo

O Grêmio até tentou fazer a decolagem prometida pelo técnico Renato Portaluppi acontecer, mas o time passou por uma nova turbulência na tarde deste domingo. E o resposável pela avaria no time foi seu ex-atacante Marinho. Com dois de pênalti marcados por ele, um em cada tempo, o Tricolor foi derrotado por 2 a 1 pelo Santos, na Vila Bemiro. Diego Souza até igualou o marcador, mas o VAR garantiu a penalidade que culminou no novo tento do Peixe.

O primeiro tempo refletiu o momento de duas equipes em fases distintas. Em alta na temporada, o Santos dominou a parcial contra um Grêmio que ainda busca seu melhor futebol no ano. Com mais posse e sem dificuldades para chegar pelas laterais, principalmente pela direita, os mandantes criaram várias chances, mas só marcaram na penalidade feita cometida por Paulo Miranda. Discreto e com pouca facilidade, a equipe de Porto Alegre teve a melhor chance em uma cabeçada de Diego Souza em cobrança de escanteio.

A segunda parcial teve mais equilíbrio e o Tricolor até conseguiu impor seu jogo. Chegou ao empate com Diego Souza, em uma jogada construída por Diogo Barbosa, que havia entrado pouco antes. Mas a zaga novamente falhou e cometeu outra penalidade. Depois de ser chamado no VAR, o árbitro marcou pênalti de David Braz em Marinho, que cobrou e novamente balançou as redes.

O próximo desafio do clube gaúcho é na quarta-feira, contra o Botafogo, às 19h15.

Santos domina primeiro tempo

Embalado pelo retrospecto de 11 jogos sem perder, somando Brasileirão e Libertadores, o Santos começou solto e tranquilo em campo. Com boa movimentação pelas laterais e troca de passes rápidos, logo aos dois minutos o Peixe teve chance de abrir o placar: Marinho lançou para Pará pela direita, que fez o cruzamento para Arthur Gomes. Livre de marcação dentro da área, o atacante mandou longe, de cabeça, e reclamou do forte sol sob o gramado.

De pé em pé, os mandantes construíam mais e tinham mais posse, enquanto o Grêmio tentava encaixar seu meio campo com cinco jogadores. Nas tentativas de infiltração, pouca qualidade para o lançamento, e o time não conseguia avançar nos últimos quadrantes. Já a equipe de Cuca sofria justamente com o aglomerado tricolor na faixa central. Aos,13 Kaio Jorge aproveitou queda de David Braz e avançou sozinho pela intermediária. De longe, tentou o chute, e Vanderlei fez boa defesa.

O Tricolor teve lampejos de criatividade quando Paulo Miranda encontrou espaço por dentro, tocou para Luiz Fernando, que encontrou Diego Souza na área. O centroavante tentou fazer o pivô para Pepê, que chutou pressionado, sem força ou perigo. Mas, poucos minutos, o zagueiro gremista saiu para cobrir Cortez, que perdeu disputa para Kaio Jorge. O santista tentou cruzamento e a bola explodiu no braço erguido do camisa 28. Sem nenhuma contestação, o árbitro marcou pênalti.

Marinho foi para a cobrança e, com direito à cavadinha, deslocou Vanderlei e abriu o marcador aos 19 minutos. A partir de então, o selecionado de Renato se desestruturou e viu os adversários dominarem a partida. O time chegava pouco, mas quando conseguia avançar, levava perigo. Aos 31, Diego Souza pulou mais alto que o zagueiro em cobrança de escanteio e mandou muito próximo à trave esquerda. Aos 35, Lucas Silva aproveitou erro de Pará, achou espaço pelo meio e tenta o chute de longe, para boa defesa de João Paulo.

Mas foi o Peixe quem chegou mais perto de marcar novamente. Aos 34, Arthur Gomes avançou sozinho e rolou para a chegada de Jean Mota, que mandou colocado, no canto de Vanderlei, carimbando a trave. Depois, aos 36, Marinho entrou livre a área, pela esquerda e fez o passe para Pituca, que arrematou de letra. A bola bateu em Paulo Miranda e saiu pela linha de fundo, rente à trave. Mas a arbitragem já marcava o impedimento.

Equilíbrio no segundo tempo

Para o segundo tempo, o técnico Renato promoveu mudanças na equipe. Inverteu Paulo Miranda e David Braz na zaga e lançou Isaque no lugar de Robinho. Logo aos três minutos, o jovem tabelou com Diego Souza, que disparou em velocidade e tentou o chute de fora da área. Com desvio em Luan Peres, a bola passou próxima à trave.

O Santos respondeu rápido, pela esquerda. Jean Mota fez boa jogada em velocidade, levando até a linha de fundo e achando Marinho livre na área. O camisa 11, sem posição fixa e dificultando a marcação, soltou um chute forte de esquerda, acertando o travessão.

Com as alterações, a partida ficou mais equilibrada e o Tricolor passou a construir mais e até mesmo a impor seu jogo. Aos 21, depois de bate e rebate, Cortez ganhou de Pará na área e levou até a linha de fundo, quando foi fazer o cruzamento, o goleiro João Paulo saiu debaixo da goleira e fechou o ângulo. O time tentou também chutes de longe, mas sem levar muito perigo.

Renato mudou de novo e colocou Maicon no lugar de Lucas Silva e, para substituir Cortez, Diego Barbosa. E foi do camisa 32 que saiu o passe para o gol de empate. O lateral encontrou Pepê, que escorou para Diego Souza na entrada da área. O centroavante bateu de primeira, forte, no canto, sem chances para o goleiro.

A alegria, contudo, durou pouco. Cinco minutos depois, o árbitro marcou outro pênalti para o Santos. Desta vez, com o auxílio do VAR, ele viu toque de David Braz em Marinho. O ex-Grêmio foi novamente para a batida e converteu com um chute rasteiro na esquerda. E, se não fosse Vanderlei, o placar poderia ter sido ainda mais elástico. Aos 37, Marinho fez o passe para Madson, mas o goleiro fechou bem o ângulo e mandou para escanteio. Após a cobrança, Lucas Veríssimo cabeceou no canto, e o arqueiro se esticou para impedir o gol.

Nos sete minutos de acréscimo, ainda deu tempo para o VAR entrar novamente em ação, desta vez para checagem falta de Rodrigues, que recebeu cartão amarelo pela jogada. Após a revisão, Bráulio da Silva Machadomanteve a decisão de campo. E, no apagar das luzes, David Braz, que já tinha o amarelo pelo pênalti que deu origem ao segundo gol santista, foi expulso por uma falta em Marinho, que ganhava tempo com a bola na linha de fundo. Enquanto o zagueiro deixava o campo, o árbitro encerrou a partida, decretando mais um revés gremista no Brasileirão.

Brasileirão 2020 | 15ª rodada

Santos 2

João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio); Pituca, Jobson, Marinho, Jean Mota (Madson) e Arthur Gomes; Kaio Jorge (Lucas Lourenço)

Técnico: Cuca

Grêmio 1

Vanderlei; Orejuela, Paulo Miranda (Rodrigues), David Braz e Cortez (Diogo Barbosa), Lucas Silva (Maicon), Thaciano, Luiz Fernando, Robinho (Isaque) e Pepê; Diego Souza (Everton).

Técnico: Renato Portualuppi

Gol: Marinho (19/1T, 32/2T), Diego Souza (27/2T).

Cartões amarelos: Robinho, Rodrigues, David Braz (Grêmio); Jobson, Marinho (Santos).

Cartão vermelho: David Braz

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
São Miguel do Oeste - SC
Atualizado às 14h19 - Fonte: Climatempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 15° Máx. 25°

24° Sensação
18.3 km/h Vento
39.5% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (28/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 29°

Sol com algumas nuvens
Quinta (29/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 28°

Sol com algumas nuvens
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias