Quarta, 14 de novembro de 2018
(49) 98895-5546
Política

08/11/2018 às 17h48 - atualizada em 08/11/2018 às 19h28

Júnior Recalcati

São Miguel do Oeste / SC

Governador Eduardo Moreira busca recursos em Brasília e firma parceria com Ministério do Trabalho
O programa visa à qualificação profissional e o combate ao desemprego, sendo os cursos online, gratuitos e sem necessidade de escolaridade prévia.
Governador Eduardo Moreira busca recursos em Brasília e firma parceria com Ministério do Trabalho
Douglas Saviato | SAN

O governador Eduardo Pinho Moreira cumpriu, neste quarta-feira, 7, extensa agenda de reuniões em busca de recursos e parcerias em Brasília. Acompanhado da secretária de Articulação Nacional, Lourdes Coradi Martini, e a secretária de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor, Moreira se reuniu com o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, para reivindicar R$ 3 milhões para o Sine de Santa Catarina e assinar um protocolo de intenções para promover ações da Escola do Trabalhador no estado. Já com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, solicitou cerca de R$ 40 milhões que Santa Catarina tem direito por meio do Auxílio Financeiro para Fomento de Exportações (FEX), e reforçou, pessoalmente, o pedido para o presidente Michel Temer.


O primeiro compromisso foi com o ministro Caio Vieira de Mello, com quem o governador se comprometeu a promover ações da Escola do Trabalhador em Santa Catarina. O programa visa à qualificação profissional e o combate ao desemprego, sendo os cursos online, gratuitos e sem necessidade de escolaridade prévia.


“Empresas nos procuram todos os dias para se instalarem em Santa Catarina e isso requer qualificação dos nossos trabalhadores. Por isso, firmamos a parceria prontamente, sendo o segundo Estado a aderir ao programa. Os cursos são variados e podem ser levados a todas as instâncias e segmentos da sociedade, inclusive, a presídios. É uma oportunidade de qualificação de mão de obra”, afirmou o governador.


As capacitações são realizadas em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), que emite um certificado como curso de extensão. No entanto, os alunos precisam concluir todas as aulas, obter nota mínima de cinco pontos e responder uma avaliação. Ao todo, são doze eixos temáticos, focados nas necessidades do mercado de trabalho: informação e comunicação; ambiente e saúde; turismo, hospitalidade e lazer; recursos naturais; desenvolvimento educacional e social; produção alimentícia; segurança; produção cultural e design; produção industrial; gestão e negócios; infraestrutura; controle e processos industriais.


De acordo com o ministro, a iniciativa trata-se de uma ação inédita e de um grande avanço do Ministério do Trabalho. “A capacitação significa uma importante ferramenta de ressocialização, empregabilidade e cidadania aos trabalhadores, como os presidiários brasileiros, que um dia retornarão ao convívio social”, frisou.


R$ 3 milhões para o Sine


Ainda no Ministério do Trabalho, Moreira reivindicou recursos para a continuidade dos atendimentos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Santa Catarina. Segundo o ministro, será empenhado e liberado nos próximos dias aproximadamente R$ 3 milhões para as unidades catarinenses.


“O trabalhador é o maior beneficiado com a atuação do Sine, uma porta de entrada para o mercado de trabalho. As agências são essenciais para o crescimento dos nossos índices de empregabilidade, que nos últimos meses se destacaram expressivamente. O trabalho desenvolvido nas agências do Estado fomenta o mercado e a competitividade”, destacou o governador.


Para a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação a liberação dos valores são fundamentais para dar continuidade ao trabalho do Sine, que possui 124 postos de atendimentos em várias regiões do Estado, sendo 23 de execução direta e os demais com parcerias técnicas com os municípios.


Repasse de recursos do Governo Federal


O governador também esteve com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, buscando recursos da União, por meio do Auxílio Financeiro para Fomento de Exportações (FEX). O montante costuma ser repassado todos os anos como compensação pelas perdas com a Lei Kandir, que desonera o ICMS de produtos destinados para a exportação. Anualmente, o Governo Federal repassa aos Estados brasileiros um valor total de R$ 1,9 bilhão, sendo que Santa Catarina tem direito a R$ 40 milhões.


“Em seguida estive com o presidente da República, Michel Temer, e reforcei que o recurso seja repassado ainda este mês ou no máximo em dezembro. Essa é uma reivindicação justa de todos os municípios e Estados exportadores, que facilitará naturalmente o fechamento das contas de 2018”, frisou.

FONTE: Oeste em Foco | Secom

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium