Oeste em Foco - Facebook
Psicologia em Foco
O que é autismo:
Transtorno Global do desenvolvimento infantil
Bruna Antunes

Bruna AntunesBruna Antunes, natural de Descanso, tem 32 anos, é Bacharel em Psicologia pela UNOESC de São Miguel do Oeste e graduada em Administração de Pessoas pela Uniasselvi, e atua como psicóloga do CRAS de São João do Oeste. A coluna objetiva abordar temas relacionados à psicologia de forma clara a fim de agregar conhecimentos e facilitar a interpretação dos leitores. Além disso, Bruna destaca reflexões sobre a importância e os cuidados necessários com a saúde mental.

29/11/2018 19h45Atualizado há 5 meses
Por: Bruna Antunes
Fonte: Oeste em Foco | Bruna Antunes
Oeste em Foco
Oeste em Foco

O que é autismo:

Transtorno Global do desenvolvimento infantil

Cada vez mais difundido o Autismo, se confunde exclusivamente com a imagem de uma criança isolada, mexendo os dedos rapidamente e se balançando de um lado para outro. Já viu uma cena assim caro leitor. Esse comportamento pode ser um dos aspectos, mas essa figura pode estigmatizar as pessoas que tem autismo. 

O autismo caracteriza uma dificuldade social, de comunicação e comportamento. Essa tríade anda junta. Os primeiros sintomas aparecem antes dos 3 anos de idade. 

As disfunções sociais são evidentes: dificuldade em interpretar sinais sociais, isolamento, dificuldade em participar de eventos, onde interagir com pessoas é essencial. Essa questão social pode ser sútil- o menino que prefere ser o fotógrafo da família em vez de aparecer nas fotos, a criança que sabe todas regras do jogo de futebol, mas que não consegue fazer parte de nenhum time, ou mesmo ter hobbies extremamente solitários. No autismo, o contato social é sempre prejudicado. Não é uma simples timidez, que fique bem claro. Para o autista, o contato social é invasivo e intimidador. A falta de contato olho no olho é um grande indicador dessa dificuldade.

A parte da disfunção da linguagem, consiste em falhas ou problemas na evolução da linguagem. A linguagem verbal- a falada- pode ter atrasos-, mas também na linguagem não verbal- sons, gestos, olhares, postura corporal- não ocorrem da forma esperada pela crianças portadoras. A grande maioria dos pais, na fase dos 1,5 a 2 anos, incentiva os filhos a iniciarem a fala, balbuciando sons- “buuuu, papapa, mamama, lalalá”- estimulando-os a repetir os sons. No autismo essa fala não acontece com ajuda dos estímulos. Na criança autista, esses estímulos externos não tem o mesmo peso que em outras crianças, por isso é preciso insistir. A ECOLALIA, é presente na parte da linguagem do autista. Consiste em ficar repetindo os mesmos sons e frases por muitas e muitas vezes, sendo este um traço de característico do autismo. As falas são somente a respeito de temas que as interessam. Poucas palavras, monossílabos, sem emoção no discurso.

As disfunções comportamentais são fáceis de perceber, consistem em comportamentos motores, repetitivos e estereotipados, como balançar o corpo de um lado para outro, agitar os dedos, pular, fazer caretas, mexer as mãos, bater palmas. Acontecem sempre da mesma forma. Crianças autistas querem sempre as mesmas coisas, do mesmo jeito, na mesma sequência. A agitação motora é muito perceptível. Rituais, mesmices, compulsões, rotinas, insistência em determinado tema é outra categoria da disfunção comportamental no autismo. O interesse exagerado e foco intenso em um único assunto, típico do comportamento autista, faz com que outras áreas possam ser prejudicadas.

O autismo apresenta graus de intensidade, que necessitam ser diagnosticadas corretamente.

Mas uma vez indico o Livro da autora Ana Beatriz Barbosa Silva, intitulado Mundo Singular.

Bruna Antunes, Psicóloga CRP-12/16964

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários