Oeste em Foco - Facebook
Desistência!
Luciano Hang desiste de instalar Havan em São Miguel do Oeste
“Eco-chatos” seriam os principais motivadores da decisão
14/01/2019 18h43
Por: Júnior Recalcati
Fonte: Oeste em Foco
Reprodução
Reprodução

Burocracia, interesses políticos, pessoais e uma série de situações podem ter contribuído para Luciano Hang, proprietário de uma das maiores redes de departamento do País, a desistir de construir uma filial das Lojas Havan em São Miguel do Oeste.

O terreno escolhido fica próximo ao entroncamento das BR’s 163 e 282 e da SC-163, na saída para Descanso, no entanto, uma licença ambiental seria o principal entrave para o início das obras.

As tratativas iniciaram ainda em 2017, mas em junho de 2018 Hang já havia dado indícios da desistência. Na época, ele revelou em uma rede social que “infelizmente a burocracia para conseguir a licença ambiental travou o projeto”. O empresário citou que no Brasil o Poder Público não se importa em gerar empregos, mas sim dificultar a vida de quem trabalha e quer gerar emprego e renda”.

Em abril de 2018, a Prefeitura emitiu nota à imprensa devido aos boatos propagados na cidade sobre a desistência da instalação. No texto, a assessoria de comunicação revelou que a Administração Municipal estudava a possibilidade de adotar medidas judiciais contra os autores do boato e que o diretor da Havan, Nilton Hang, confirmou que a notícia não era verdadeira.

Nesta segunda-feira (14), Alexandre de Quadros, diretor da empresa Master Controladoria de Gestão, natural de São Miguel do Oeste, publicou um vídeo com Hang em um evento no exterior onde o dono da Havan falou sobre a desistência temporária de se instalar na capital do Extremo-Oeste.

Na gravação, Luciano lamenta o entrave e revela que os “eco-chatos” teriam acabado com seu sonho e de muitos migueloestinos. O empresário ressalta que haviam adquirido uma área de terra onde seria construída uma loja de 15 mil metros quadrados, além da estátua da liberdade, marco da loja, que possibilitaria o emprego de até 200 pessoas, além de proporcionar intenso movimento do público regional no município.

Por fim, Hang acredita em mudanças na legislação a fim de garantir que emprego e desenvolvimento sejam encarados de modo prioritário em todo o Brasil. Apesar da desistência, ele ainda acredita que, no futuro, seja possível desburocratizar e concretizar o empreendimento na cidade, porém, depende também, da “força do povo”.

ASSISTA O VÍDEO NA ÍNTEGRA

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários