Quinta, 21 de fevereiro de 2019
(49) 98895-5546
Saúde

24/01/2019 às 22h14

Bruna Antunes

Descanso / SC

Resiliência:
O aprendizado que nasce do sofrimento
Resiliência:
Oeste em Foco

Resiliência: O aprendizado que nasce do sofrimento


 


A palavra resiliência, segundo o dicionário Aurélio, significa “Propriedade dos corpos que voltam à sua forma original, depois de terem sofrido deformação ou choque; Capacidade de quem se adapta às intempéries, às alterações ou aos infortúnios; Tendência natural para se recuperar ou superar com facilidade os problemas que aparecem; Característica mecânica que define a resistência dos choques de materiais 


Na psicologia o termo é usado para se referir às pessoas que se recuperam de algum trauma, e que conseguem se manter em bom estado de ânimo, com coragem e determinação para seguir a adiante, retomando suas vidas de forma satisfatória.


Infelizmente, nem todos os nossos planos acontecem da forma que planejamos, e com isso muitas pessoas acabam por perder o foco ou desistir dos seus projetos. As vezes situações ruins podem acontecer, como morte, perda do emprego, separações. Quem é resiliente entende que esse momento de turbulência não pode ser decisivo, fazendo a pessoa desistir, mas sim ajudar a tornar mais forte, e que os acontecimentos são desafios que precisam ser superados, criando uma verdadeira oportunidade de crescimento e fortalecimento.


Muitas pessoas não são resilientes e precisam desenvolver tal habilidade pois todos nós passamos por dificuldades. Para isso, é essencial que a pessoa saiba o que quer e decida buscar um crescimento regado de ensinamentos da possível situação turbulenta que vivencia ou vivenciou.


Não há necessidade de ter uma super resiliência, mas se ela está muito baixa há a necessidade de aumentá-la para ser uma pessoa mais resistente às frustrações, ajudando a relevar os problemas diários, ajudando a melhorar o bem-estar e a sua qualidade de vida. Com isso, também há a melhora no desempenho em todas as áreas da vida, pessoal e profissional.


Uma questão importante a ser analisada nas pessoas resilientes é que elas veem o problema como não sendo o problema, mas sim, sabem que o problema maior é a atitude diante da dificuldade. Elas até sentem medo, insegurança, raiva, mas não ficam só nisso, tomam alguma atitude diante da situação, seja ela qual for, pedir ajuda ou pesquisar uma saída. Elas canalizam a sua energia na solução do problema. Algumas características das pessoas resilientes são: rápida tomada de ação, adaptação, criatividade, menor vulnerabilidade ao medo de errar e mais força na certeza que será capaz de lidar com as consequências de suas escolhas confiança em si próprio e domínio das emoções e da própria vida. Por isso, foque sua energia na resolução dos problemas e não no problema em si, assim, você conseguirá vislumbrar possíveis saídas com resultados eficientes.


 


Bruna Antunes, Psicóloga CRP-12/16964


 


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Bruna Antunes

Bruna Antunes

Blog/coluna Bruna Antunes, natural de Descanso, tem 32 anos, é Bacharel em Psicologia pela UNOESC de São Miguel do Oeste e graduada em Administração de Pessoas pela Uniasselvi, e atua como psicóloga do CRAS de São João do Oeste. A coluna objetiva abordar temas relacionados à psicologia de forma clara a fim de agregar conhecimentos e facilitar a interpretação dos leitores. Além disso, Bruna destaca reflexões sobre a importância e os cuidados necessários com a saúde mental.
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium