Quinta, 21 de fevereiro de 2019
(49) 98895-5546
Economia

07/02/2019 às 15h42 - atualizada em 09/02/2019 às 16h11

Júnior Recalcati

São Miguel do Oeste / SC

17,3% dos catarinenses começaram o ano com contas em atraso
Percentual registrado em janeiro deste ano é menor do que o total observado em janeiro do ano passado
17,3% dos catarinenses começaram o ano com contas em atraso
Divulgação

A situação financeira dos catarinenses está melhor no começo deste ano. Dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) referente a janeiro de 2019, levantados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio-SC), mostram que 17,3% das famílias do Estado possuem contas em atraso, ou seja, estavam inadimplentes.


O resultado é menor que o registrado em janeiro de 2018, quando 19,7% dos entrevistados afirmaram ter débitos pendentes. Se comparado com o total visto em dezembro (18,1%), também houve melhora. O cartão de crédito segue sendo o vilão das dívidas. Em janeiro deste ano, 64,9% das dívidas eram nesta modalidade.


A federação analisa que os níveis de inadimplência observados em janeiro são considerados estáveis e condizentes com a situação econômica atual. Além disso, os resultados não apresentam riscos elevados, já que o tempo médio com dívidas em atraso está moderado (média de 70,1 dias em janeiro, contra os 71,4 registrados em dezembro).


Tempo médio de endividamento em SC é de 9 meses


A pesquisa ainda mostra que, ao todo, 52,6% dos consumidores do Estado estão endividados ou seja, tem alguma conta para pagar, mas não estão inadimplentes. Estima-se que deste total 10% não tenha condições de quitar os débitos. A parcela da renda comprometida com dívidas também se manteve estável, fechando em 28,9%. Por fim, o indicador tempo de comprometimento com dívidas caiu de 9,2 meses para 9 meses, nível considerado alto.


Entre as cinco cidades pesquisadas, Florianópolis é o município com o maior percentual de famílias endividadas (75,1%). Em seguida aparece Chapecó (48,4%) e Itajaí (45,8%). Em relação ao percentual de famílias com contas em atraso, Itajaí (23,2%) e Florianópolis (21,9%) lideram. Já Blumenau apresenta o menor percentual de inadimplentes (10,8%).

FONTE: NSC

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium