Sábado, 16 de Outubro de 2021
20°

Muitas nuvens

São Miguel do Oeste - SC

Segurança Pública Entrevista!

Polícia Civil conclui investigação sobre morte de Vilmar Siqueira em Guarujá do Sul

Duas pessoas foram indiciadas e estão detidas na Unidade Prisional Avançada (UPA) de São José do Cedro

23/09/2021 às 11h01 Atualizada em 25/09/2021 às 19h33
Por: Júnior Recalcati Fonte: Oeste em Foco
Compartilhe:
Oeste em Foco
Oeste em Foco

Duas pessoas suspeitas de participar da morte de Vilmar Siqueira, de 37 anos, em Guarujá do Sul, foram indiciadas pela Polícia Civil. Elas estão detidas na Unidade Prisional Avançada (UPA) de São José do Cedro aguardando julgamento. Cinco pessoas estariam envolvidas no crime, no entanto, uma delas, de 18 anos, cometeu suicídio em São José do Cedro. Outro não teve a participação confirmada e um homem de 59 anos, que chegou a ficar detido, também foi posto em liberdade por não ter ligação direta com o crime. Segundo o delegado Sandro Zancanaro, este último possui diversas limitações físicas e não teria condições de agredir e, até mesmo, defender alguém. Ele estava junto dos demais suspeitos no momento das agressões e nada pôde fazer.

Conforme Zancanaro, foi o homem de 59 anos quem teria encontrado o corpo de Siqueira e avisado um vizinho sobre a situação. A Polícia Militar foi acionada e, por temeridade, o comunicante teria, inicialmente, negado algumas informações. Em depoimento à Polícia Civil, ele disse que inicialmente omitiu detalhes, pois foi ameaçado pelo autor das facadas que, caso contasse algo para alguém, teria o mesmo destino de Vilmar.

Segundo o delegado, na noite das agressões Vilmar Siqueira chegou até o homem de 59 anos, pois estava pernoitando por alguns dias em sua residência. O proprietário da residência estava na companhia dos autores do homicídio, bebendo em uma região conhecida como caixa d’água em Guarujá do Sul, quando a vítima passou a ser agredida. Após o crime os envolvidos se evadiram do local.

Siqueira foi espancado e golpeado com uma faca de serra na região do pescoço. Ele chegou a ser asfixiado, amarrado com uma corda e arrastado por alguns metros do local dos fatos. A ideia dos autores foi tentar simular um suicídio, porém, sem sucesso.

De acordo com Zancanaro, a motivação da morte foi porque a vítima teria abusado da irmã de um dos envolvidos, no entanto, o fato não foi confirmado pela polícia. O delegado frisa que a irmã do autor não chegou a ser ouvida, pois é menor de idade e não poderia depor na delegacia, apenas no Fórum da Comarca de São José do Cedro acompanhada de profissionais da área de psicologia e assistência social. Sandro Zancanaro destaca que nesses casos existe um procedimento específico para não ocasionar nenhum tipo de constrangimento a depoente.

O delegado comenta que a mãe do autor das facadas e da suposta vítima de abuso foi ouvida e informou que a menor disse ao irmão que Vilmar Siqueira teria cometido o abuso, entretanto, a situação ainda precisa ser esclarecida.

O Inquérito Policial foi encaminhado para apreciação do Ministério Público que deverá ofertar denúncia à Justiça. Em caso de condenação, os indiciados podem pegar de 12 à 30 anos de prisão.

  ACOMPANHE OS NOSSOS CANAIS!  

Facebook - Instagram - YouTube - Aplicativo - Google News

Receba notícias de São Miguel do Oeste e região pelo WhatsApp do Oeste em Foco

ENTRE NO GRUPO
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias