Oeste em Foco - Facebook
São Miguel do Oeste
MPSC instala oitavo grupo regional do GAECO no estado
Nova estrutura foi instalada em São Miguel do Oeste pelo Procurador-Geral de Justiça, Sandro José Neis
22/03/2019 00h25Atualizado há 1 mês
Por: Júnior Recalcati
Fonte: Oeste em Foco | Ascom
Inácio Rohden
Inácio Rohden

O procurador-geral de Justiça, Sandro José Neis, instalou no final da tarde da última quarta-feira (20) o grupo regional do GAECO em São Miguel do Oeste, o oitavo do estado. Os outros grupos atuam nas regiões de Joinville, Itajaí, Chapecó, Capital, Criciúma, Lages e Blumenau. O novo grupo de combate às organizações criminosas terá, agora, como área de abrangência, as comarcas de Anchieta, Campo Erê, Cunha Porã, Descanso, Dionísio Cerqueira, Itapiranga, Maravilha, Modelo, Mondaí, Palmitos, Pinhalzinho, São José do Cedro, São Lourenço do Oeste e São Miguel do Oeste.

Na abertura da solenidade, o ato de instalação do novo grupo do GAECO foi lido pelo assessor de Direitos Estatutários do MPSC, promotor de Justiça Alexandre Estefani. Em seguida, a coordenadora do grupo regional do GAECO em São Miguel do Oeste, promotora de Justiça Marcela de Jesus Boldori Fernandes, afirmou que é de extrema importância o trabalho desempenhado pelo GAECO no combate às organizações criminosas e em investigações complexas, como de crimes contra a administração pública.

"A criação do GAECO de São Miguel do Oeste é uma antiga reivindicação dos colegas que atuaram e atuam na região e também da sociedade, que cobra medidas contra a criminalidade organizada. A assunção da função de coordenadora do GAECO é um grande desafio e responsabilidade, e todos os esforços serão envidados para bem exercer essa importante função com toda a equipe da força-tarefa, que partilha a mesma visão sobre a importância do trabalho para a região", disse.

O coordenador-geral do GAECO, promotor de Justiça Alexandre Reynaldo de Oliveira Graziotin, enfatizou, durante a solenidade, a coragem e a determinação da coordenadora do novo grupo regional do GAECO de São Miguel do Oeste e lembrou a formação e os primeiros passos da força-tarefa, formada por integrantes do MPSC, das Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal, da Fazenda Estadual e de outras instituições. 

"O grupo regional está em São Miguel do Oeste para somar esforços, para trocar informações e para trabalhar em conjunto. Somos uma força-tarefa. Não estamos aqui para tomar o lugar de ninguém - muito pelo contrário. O nosso trabalho vai resultar numa comunidade mais pacífica, uma comunidade com melhores resultados", complementou Graziotin.

Ao encerrar a solenidade de instalação, o procurador-geral de Justiça, Sandro José Neis, ressaltou que pela primeira vez na história do MPSC uma mulher está à frente de uma unidade do GAECO. Disse, ainda, que a escolha da promotora Marcela para a função ocorreu por vários motivos, mas elencou especialmente dois: o comprometimento e a coragem. "É uma pessoa extremamente corajosa, que enfrenta seus desafios de frente. Tenho certeza de que continuará agindo desta forma, com firmeza, à frente do grupo regional do GAECO de São Miguel do Oeste", comentou.

Neis afirmou, também, que a instalação do grupo regional era um compromisso que tinha com o Estado de Santa Catarina, com seus colegas e com o povo da região. "Com esta instalação temos, a partir de agora, em São Miguel do Oeste, o GAECO das fronteiras".

O PGJ disse, ainda, que a força-tarefa tem se tornado uma marca de respeitabilidade em razão do trabalho de todos, que atuam de forma solidária, sem vaidade. "Ninguém é maior do que ninguém numa força-tarefa. Todos exercem seu papel e suas responsabilidades nos exatos termos das suas atribuições legais e constitucionais", frisou.

Após a solenidade, foi descerrada a placa de inauguração da sede do grupo regional do GAECO pelos membros do MPSC e pelos representantes dos órgãos de segurança pública de Santa Catarina.

Participantes da solenidade

Também participaram da solenidade o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MPSC, Fábio de Souza Trajano; o diretor do Fórum da Comarca de São Miguel do Oeste, juiz de Direito Márcio Luiz Cristófoli; o prefeito de São Miguel do Oeste, Wilson Trevisan; o presidente da Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste, Everaldo Di Berti; e o comandante da 9ª Região de Polícia Militar de Fronteira, tenente-coronel Alexandre dos Santos Cabral.

Participaram, ainda, o Comandante do 12ª Batalhão de Bombeiros Militar, representando o Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, tenente-coronel Jorge Artur Cameu Junior; o comandante do 14º Regimento de Cavalaria Mecanizado do Exército, tenente-coronel Carlos Alberto Moutinho Vaz; o chefe da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Fronteira, Cristian Rodrigo Macagnan; o procurador da República Edson Restanho; o delegado Diretor de Polícia de Fronteira, Carlos Augusto Morbini; e o gerente Regional da Fazenda Estadual de São Miguel do Oeste, Roberto José Gobbi.

 GAECO

O GAECO começou a tomar forma no MPSC em 1994, como "Coordenadoria de Investigações Especiais (CIE)", para dar apoio às apurações mais complexas dos Promotores de Justiça. Em 2011, seguindo o padrão nacional, passou se chamar GAECO, permitindo uma maior integração institucional para repressão ao crime organizado que atua além das divisas dos estados.

Hoje, a força-tarefa continua atuando em apoio às Promotorias de Justiça e é composta por Promotores de Justiça e servidores do MPSC e por integrantes das Polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal, da Fazenda Estadual e de órgãos envolvidos na identificação, prevenção e repressão aos delitos de maior complexidade. Ao todo, há oito núcleos do GAECO no estado: Florianópolis, Joinville, Chapecó, Criciúma, Lages, Itajaí, Blumenau e, agora, São Miguel do Oeste.

Em 2016, o MPSC reestruturou o GAECO, o qual passou a ser uma rede estadual com núcleos regionais. A mudança teve como objetivo uniformizar e otimizar ainda mais a atuação da força-tarefa.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários