Campanha Investimentos Prefeitura SMO
Alerta!

SC tem duas cidades em situação de epidemia e 987 casos confirmados de dengue

Dados foram divulgados nesta quinta-feira (13) pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC)

14/06/2019 10h48
Por: Júnior Recalcati
Fonte: NSC
Salmo Duarte | A Notícia
Salmo Duarte | A Notícia

Santa Catarina soma 987 casos confirmados de dengue e agora tem duas cidades em situação de epidemia. Os dados constam no boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), divulgado nesta quinta-feira (13), e incluem o período entre 30 de dezembro até o último sábado (8).

No último boletim, divulgado em 6 de junho, apenas a cidade de Itapema era considerada em situação epidêmica. Agora, Porto Belo também foi incluída na lista. Ambas ficam no Vale do Itajaí. Para ser considerada com epidemia, a cidade precisa ter o índice de infestação maior que 300 casos por 100 mil habitantes.

O número de casos no Estado também aumentou em relação ao último levantamento. Em junho, eram 949.

A cidade com maior infestação é Itapema, com 428 casos autóctones, ou seja, contraídos dentro do município. O índice é de 676,7 casos por 100 mil habitantes. Já Porto Belo registrou 65 casos, com índice de 312 casos por 100 mil habitantes.

Casos e focos do mosquito

Dos 987 casos confirmados em Santa Catarina, 846 casos foram autóctones e 83 são importados. Os demais ainda estão em investigação ou não foi possível identificar o local que o paciente contraiu a doença.

O estado está com 19.415 focos do mosquito, espalhados por 183 municípios. Destes, 91 são considerados infestados. Com comparação ao boletim anterior, outros dois municípios entraram na lista com infestação: Biguaçu, na Grande Florianópolis, e Ouro Verde, no Oeste catarinense.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários