Facig 2019
Perda de cargo!

Secretária de Apiúna é exonerada após suposto vídeo íntimo na internet

Prefeito afirma que imagens "marcam a vida pública" da funcionária e motivaram a exoneração

11/07/2019 12h17
Por: Júnior Recalcati
Fonte: ND+
Reprodução
Reprodução

A Secretária de Educação do município de Apiúna foi exonerada do cargo pelo prefeito do município, Gerson Gonçalves. A decisão foi publicada no Diário Oficial da última terça-feira (9).

A exoneração ocorreu após vídeos e fotos com cunho sexual circularem nas redes sociais, envolvendo um homem e supostamente a ex-secretária. As imagens teriam sido feitas por um dos envolvidos, mas vazadas sem autorização.

O homem seria o ex-assessor de um político de Blumenau, que não teve a identidade revelada. As imagens começaram a circular no início do mês, por aplicativos de mensagens.

Para a produção da RICTV Record, o prefeito de Apiúna confirmou que a exoneração foi motivada pelas imagens vazadas.

Ele afirmou que “o trabalho da secretária foi exemplar, mas que este episódio da vida pessoal marca a vida pública e após uma reunião, na segunda-feira, foi decidido pela exoneração”.

A previsão da Administração Municipal é que na próxima semana seja divulgado o nome do novo secretário da pasta.

A ex-secretária não quis gravar entrevista, mas conversou por telefone com a equipe da RICTV e declarou que não aparece nas imagens.

Ela também informou que contratou um advogado e pretende responsabilizar as pessoas que compartilharam as imagens. Abalada com a situação, ela está recebendo o apoio de familiares e amigos.

Ainda conforme a RICTV, as imagens teriam sido retiradas de uma conta particular e compartilhadas após a secretária ter vendido o seu aparelho celular.

Legislação

De acordo com a lei nº 13.718/2018, a divulgação de foto, vídeo de nudez ou cena de sexo é crime previsto na legislação brasileira. A pena de reclusão varia de um a cinco anos, se o fato não constituir crime mais grave.

Caso seja comprovado que o indivíduo que repassa a imagem mantém ou mantinha relação íntima de afeto com a pessoa da foto ou vídeo divulgado, a pena pode ser aumentada de um a dois terços. O agravante é chamado de “revenge porn”, ou “pornografia de vingança”, em português.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários