Facig 2019
São Lourenço d Oeste

Fundação Hospitalar sedia primeira cirurgia com protocolo All-on-four para implante dentário

Trata-se de um protocolo de reabilitação oral que permitir o tratamento de pessoas sem nenhum dente a partir da sustentação da prótese dentária em quatro implantes dentários estrategicamente posicionados.

13/09/2019 01h54Atualizado há 2 dias
Por: Maico Zanotelli
Fonte: Oeste em Foco | Ascom
Divulgação
Divulgação

Na última segunda-feira (9), uma equipe do Instituto do Sorisso Maviclin realizou, na Fundação Hospitalar São Lourenço, uma cirurgia utilizando o protocolo All-on-four (que em português significa tudo em quatro) para implante dentário. Trata-se de um protocolo de reabilitação oral que permitir o tratamento de pessoas sem nenhum dente a partir da sustentação da prótese dentária em quatro implantes dentários estrategicamente posicionados. 

Especialista em ortodontia, reabilitação com implantodontia, cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial, Marcio Foletto conta que o método é inédito em São Lourenço do Oeste. Segundo ele, é uma técnica desenvolvida na Europa, através do português Paulo Maló. “Tive a oportunidade de conhecer o instituto Maló, em Portugal, e trazer essa técnica para Santa Catarina e Paraná”, revela.

Segundo Foletto, a técnica se destaca, pois permite que o implante seja feito no mesmo dia. “Numa técnica convencional, o paciente teria que reconstruir o osso, esperar uns seis meses, colocar os pinos, os implantes e depois os dentes. Isso levaria em torno de um ano a um ano e meio”, explica frisando que a técnica All-on-four permite a instalação dos dentes no mesmo dia. 

Fora a agilidade, o especialista destaca a tranquilidade e a segurança para o paciente, já que todo o procedimento é feito no ambiente hospitalar. “Ele [paciente] vem para o hospital, nós ministramos os medicamentos necessários junto com o corpo clínico de anestesiologia e todo o procedimento é feito sem dor”, afirma destacando que o corpo clínico de anestesiologia acompanha o procedimento, do início ao fim, para garantir a segurança do paciente. 

Domínio e uso da técnica

Segundo o especialista, ao dominar a técnica de cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial, o profissional tem condições de fazer cirurgias reconstrutivas da face. “Por exemplo, quando um paciente se acidenta de carro e fratura todo o rosto, o profissional habilitado para fazer a reconstrução não é o médico, mas sim o profissional da odontologia que tem essa especialidade e habilitação hospitalar”, explica lembrando que fez residência nessa área no Hospital Evangélico, hoje Mackenzie, em Curitiba.

Foletto adianta que há um projeto em construção, em conjunto com a Fundação Hospitalar, para que toda a região possa ser atendida na área de trauma de face. “Ainda estamos em projeto, mas a ideia é desenvolver essa especialidade aqui dentro do hospital”. Hoje ele já atende nessa área em Francisco Beltrão e Pato Branco. A ideia, em médio prazo, é centralizar esses serviços em São Lourenço do Oeste. “O hospital tem estrutura e condições para atender a população nessa área”, avaliza o especialista. 

  • Fundação Hospitalar sedia primeira cirurgia com protocolo All-on-four para implante dentário
  • Fundação Hospitalar sedia primeira cirurgia com protocolo All-on-four para implante dentário
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários