WhatsApp
Balneário Camboriú

TJSC autoriza instalação de roda gigante em Balneário Camboriú; obras começam nesta quarta

O advogado Juliano Cavalcanti, que representa o empreendimento, informou que as obras iniciam já nesta quarta-feira (18).

17/09/2019 15h22
Por: Maico Zanotelli
Fonte: NSC
Divulgação
Divulgação

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) decidiu, por unanimidade, negar recurso do Ministério Público que questionava a autorização às obras da Big Wheel, a roda gigante de 65 metros de altura que será instalada em Balneário Camboriú. O advogado Juliano Cavalcanti, que representa o empreendimento, informou que as obras iniciam já nesta quarta-feira (18).

A decisão foi da 3ª Câmara de Direito Público. Participaram do julgamento os desembargadores Jaime Ramos, Ronei Danielli e Ricardo Roesler, relator do processo. Eles concordaram com a sentença da juíza Adriana Lisbôa, da Vara da Fazenda Pública de Balneário Camboriú, que havia autorizado em junho a instalação do empreendimento.

O promotor Isaac Sabbá Guimarães, da 5ª Promotoria de Justiça, recorreu ao TJSC questionando o local escolhido para as obras, no costão do Pontal Norte. Para o MPSC, a área é de preservação e há incoerências em relação à Lei de Zoneamento naquele ponto. Os desembargadores discordaram.

O Ministério Público ainda pode recorrer da decisão. Os empreendedores receberam há dois meses o alvará de construção da prefeitura, e aguardavam o resultado do julgamento do Tribunal.

O projeto prevê a instalação de uma roda gigante de 65 metros no costão, com vista para a orla, e a previsão de receber até 8 mil pessoas por dia. Inspirada na London Eye, a icônica roda gigante de Londres, na Inglaterra, a Big Wheel será uma das maiores rodas gigantes da América do Sul.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários