WhatsApp
Coluna Bruna Antunes

Fé e reflexão: o que me torna forte?

Confira a coluna da psicóloga, Bruna Antunes, desta semana

Bruna Antunes

Bruna AntunesBruna Antunes, natural de Descanso, tem 32 anos, é Bacharel em Psicologia pela UNOESC de São Miguel do Oeste e graduada em Administração de Pessoas pela Uniasselvi, e atua como psicóloga do CRAS de São João do Oeste. A coluna objetiva abordar temas relacionados à psicologia de forma clara a fim de agregar conhecimentos e facilitar a interpretação dos leitores. Além disso, Bruna destaca reflexões sobre a importância e os cuidados necessários com a saúde mental.

08/10/2019 08h44Atualizado há 1 mês
Por: Bruna Antunes
Fonte: Oeste em Foco
Oeste em Foco
Oeste em Foco

Uma das histórias bíblicas que mais gosto é a de Jó. Homem bem visto por Deus que teve todos os seus bens tirados pelo Diabo, mas que mesmo assim, continuou firme em sua fé, até que conseguiu recuperar tudo novamente.

Ninguém está livre de tempestades que desolam nosso interior e nos fazem repensar muitas coisas: quem o quais são as coisas que realmente vale a pena ter por perto? Na euforia de tudo estar sob controle é difícil perceber isso, mas quando a “casa cai”, ah meu amigo, aí sim, é aí que você consegue visualizar o que há de certo e de errado em sua vida. É a tal frase clichê “faça uma varredura em sua vida, em suas coisas, em seus relacionamentos, para só então você poderá perceber o que sobra. Deixa vir o furioso furacão para ver qual alicerce vai ficar de pé. Os que caírem é porque realmente não mereciam estar te sustentando.

Vai ter os que visitam sua casa quando tua situação estiver maravilhosa, ah, esses vem sim!! Mas não é deles que precisamos, na dor aparece e desaparecem oportunidades e pessoas. Mas não sinta-se triste, muito menos perdido, agarre-se ao que te move, ao que te faça ficar em pé. A fé é o que leva você a não desistir, o pensamento positivo cria a fé.

As vezes você tem tudo planejado, na ponta do lápis, aí vem a situação e tudo foge do controle. Não se preocupe em se desesperar e dar um “piti”. Só não viva disso. Costumo dizer que só não existe solução para a morte. O resto a gente pode empurrar coma barriga por um tempo, até se organizar por dentro, até que a seleção do que você considera supérfluo seja concretizada. Sim, pode excluir e bloquear, não precisamos de hipócritas. Se tiver que mudar de igreja, mude, se tiver que mudar de emprego, mude, se tiver que mudar de parentes mude (por opção), de amigos, de colegas de estilo, de pensamentos, de atitudes. Só descubra como você irá viver melhor, nada vale sua saúde mental leitor, pois quando você se vai, eles ficam, talvez nem se lembrarão de você. Mas a lei do retorno é infalível, impossível não colher o que plantou. Um dia da caça, outro do caçador. Ah, lembre-se: cada um oferece o que tem no coração!

Um ótimo mês para todos!! E descubra qual é a fé que te move!!! 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários