WhatsApp
Servidores Públicos

Bolsonaro diz que não pretende acabar com estabilidade de servidores públicos

Proposta da reforma administrativa está em fase final de elaboração no Ministério da Economia e pode prever a mudança

08/10/2019 12h53
Por: Maico Zanotelli
Fonte: NSC
Marcos Correa / Presidência da República
Marcos Correa / Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro disse, que "nunca falou" em dar fim à estabilidade do servidor público, durante as discussões do governo sobre a reforma administrativa ainda em elaboração.

A afirmação, feita na saída do Palácio do Alvorada nessa segunda-feira (7), foi em resposta a uma matéria publicada pelo jornal Correio Braziliense. De acordo com o jornal, a proposta de reforma administrativa a ser enviada ao Congresso Nacional previa tal medida.

Bolsonaro criticou também uma outra reportagem — da Folha de S. Paulo — envolvendo o presidente em um suposto caso de Caixa 2 durante as campanhas eleitorais. O presidente classificou as reportagens como "covardia e patifaria".

De acordo com outra reportagem da Folha, a reforma administrativa está em fase final de elaboração no Ministério da Economia. Ela deve prever, entre outros itens, o fim da estabilidade para a maioria dos servidores públicos, uma drástica redução no número de carreiras, salários mais alinhados com o setor privado, rigorosa avaliação de desempenho e travas para as promoções.

Ao deixar o Alvorada, Bolsonaro conversou com alguns simpatizantes.

— De novo, capa do Correio Braziliense dizendo que vou acabar com a estabilidade do servidor. Não dá para continuar com tanta patifaria por parte de vocês. Isso é covardia e patifaria. Nunca falei nesse assunto. Querem jogar o servidor contra mim. Como ontem a Folha de S.Paulo queria me ligar ao problema em Minas Gerais. Um esgoto a Folha de S.Paulo — disse o presidente a jornalistas.

— Lamento a imprensa brasileira agir dessa maneira. O tempo todo mentindo, distorcendo e me difamando. Vocês querem me derrubar? Eu tenho o couro duro. Vai ser difícil — acrescentou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários