Quinta, 02 de Dezembro de 2021
17°

Poucas nuvens

São Miguel do Oeste - SC

Saúde Ceratocone

Ceratocone é uma doença ocular que afeta a córnea

Doença genética, de caráter hereditário ou adquirido pelo hábito de coçar os olhos

25/11/2019 às 22h07 Atualizada em 27/11/2019 às 11h19
Por: Sandro Risso Fonte: Dra. Janaina de O. Dias
Compartilhe:
Ceratocone é uma doença ocular que afeta a córnea

Ceratocone é uma doença dos olhos que afeta a córnea, que é uma camada fina e transparente que recobre a parte da frente do globo ocular. Sua principal característica é o afinamento desta camada do olho que progressivamente tomando a forma de um cone. É uma doença genética, de caráter hereditário ou adquirido pelo hábito de coçar os olhos, sua evolução é lenta, se manifesta com maior predominância na faixa entre 10 e 25 anos, mas pode progredir até a quarta década de vida ou estabilizar-se com o tempo. Por isso, o risco de desenvolver ceratocone é maior nos pacientes alérgicos, que sentem muita coceira nos olhos. Ele também está presente nos portadores da síndrome de Down ou outras doenças do nascimento (congênitas) menos comuns.

O ceratocone gera altos graus de miopia e astigmatismo irregular, que faz com que a visão se torne embaçada com halos e “fantasmas” ao redor das imagens, além de sensibilidade à luz, comprometimento da visão noturna e dor de cabeça que não melhora com medicação.

O diagnóstico é feito pelo médico oftalmologista que além da história do paciente e exame clínico realiza exames de topografia computadorizada e paquimetria corneais, ou seja, medida da curvatura e espessura da córnea respectivamente, para confirmar o diagnóstico e diferenciar o ceratocone de outras doenças. 

O tratamento depende do grau e avanço da doença, nos casos iniciais ou leves, podem ser usados óculos para melhorar a visão, caso a curvatura da córnea esteja mais comprometida a opção é a lente de contato rígida e em casos mais graves lente de contato escleral. Para melhora da visão, mas não estabilidade da doença ainda pode ser usados anéis intraestromais.

Por fim, naqueles casos onde há evolução da doença, diagnóstico dado pelo oftalmologista, a primeira opção é a realização da técnica conhecida como crosslinking de colágeno, que é a irradiação de luz ultravioleta sobre a córnea que associada à vitamina B12 instilada sobre a córnea a torna rígida e para a progressão da doença.

Os casos mais graves e, portanto, após o advento do crosslinking de colágeno são menos comuns, vão a transplante de córnea.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sandro Risso
Sandro Risso
Sobre A coluna Saúde em Foco destaca assuntos relevantes com uma releitura dos principais acontecimentos, teorias e práticas da área. O objetivo é trazer informações que possam auxiliar os leitores no dia a dia, seja para tomar decisões ou simplesmente para aqueles que buscam subsídios em suas argumentações. O colunista, Sandro José Risso, preza pelo elo entre o leitor e o escritor a fim de agregar valores à manutenção e melhoria na saúde de seus seguidores.
São Miguel do Oeste - SC Atualizado às 03h05 - Fonte: ClimaTempo
17°
Poucas nuvens

Mín. 15° Máx. 31°

Sex 33°C 16°C
Sáb 34°C 17°C
Dom 30°C 19°C
Seg 30°C 18°C
Ter 31°C 17°C
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias