Sexta, 21 de setembro de 2018
(49) 98895-5546

17º

Min 18º Max 27º

Parcialmente nublado

Sao Miguel D'Oeste - SC

às 00:02
Política

06/09/2018 às 23h45

Júnior Recalcati

São Miguel do Oeste / SC

A um mês das eleições, não há previsão para Bolsonaro voltar à campanha nas ruas
Segundo os médicos, ele já está consciente e deverá seguir internado por período mínimo de sete a 10 dias
A um mês das eleições, não há previsão para Bolsonaro voltar à campanha nas ruas
Reprodução

Esfaqueado na tarde desta quinta-feira (6), o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, ainda sente dores derivadas da cirurgia, mas não deverá ter sequelas, disse o cirurgião Cicero Rena, chefe da cirurgia da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), que o operou. A um mês das eleições, é impossível prever quando ele poderá retomar a campanha nas ruas, acreditam os médicos.


Foi montada uma força-tarefa para atendê-lo, com dois cirurgiões vasculares, quatro cirurgiões gerais e outros que ficaram na retaguarda se precisassem se juntar à equipe também. "Ele se recuperando, o restabelecimento é total", afirmou Rena. Bolsonaro ainda está saindo do efeito da anestesia, sem consciência exata de tudo o que aconteceu desde que foi atacado.


O cirurgião Luiz Henrique Borsato, especializado em cirurgia no aparelho digestivo, e que também fez parte da junta médica, esclareceu que o risco de infecção persiste no intestino delgado, por conta da presença de fezes. "Trabalhamos na remoção dessas fezes", afirmou Borsato. A bolsa de colostomia não deve atrapalhar muito sua rotina, esclareceu.


De acordo com o cirurgião, Bolsonaro chegou em estado "muito grave" à Santa Casa, decorrência da hemorragia interna extensa que a facada provocou. "Ele perdeu cerca entre 2,5 e 3 litros de sangue, teve de receber bolsas de transfusão. O caso foi considerado "muito grave" e com risco real de vida. "À medida em que foi recebendo soro e transfusão, foi estabilizando", relatou Borsato. O quadro de saúde do candidato é considerado grave, mas o paciente está estabilizado. Segundo os médicos, ele já está consciente e deverá seguir internado por período mínimo de sete a 10 dias.


Investigação da PF


Após a prisão, o suspeito foi encaminhado para a Polícia Federal (PF), em Juiz de Fora. A corporação abriu inquérito para investigar o caso. Em nota, a PF informou que agentes acompanhavam Bolsonaro no ato em que aconteceu o ataque.

FONTE: Diário Catarinense

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium