WhatsApp
Brasileirão 2019

Pressionado, Inter tem como prioridade arrumar a defesa diante do Botafogo no Rio

Sob o comando de Zé Ricardo, equipe levou 12 gols em oito jogos

30/11/2019 12h20Atualizado há 5 dias
Por: Maico Zanotelli
Fonte: Correio do Povo
Ricardo Duarte / Inter / Divulgação
Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Zé Ricardo tem um problema urgente. Se quiser levar o Inter até a próxima edição da Libertadores da América, terá que consertar a defesa. Nos oito jogos sob o comando do técnico, o time colorado sofreu 12 gols, média que compromete a campanha e trava a ascensão da equipe na tabela. O desafio deste sábado, contra o Botafogo, às 19h, no estádio Engenhão, começa por não tomar gols. E, então, confiar na capacidade de Guerrero − que marcou três, nos últimos dois jogos − para garantir a vitória.

“Vamos conversar. Já estamos conversando para melhorar. Todo mundo tem parcela de responsabilidade. Nos dois últimos jogos, tomamos gols estranhos. Acabamos saindo perdendo e daí, tendo que correr atrás, fica bem mais complicado”, enfatizou Edenilson. Ele admite que a equipe estava melhor “encaixada” quando Odair Hellmann estava na casamata: “Uma mudança sempre traz algo diferente. É lógico que tivemos pouco tempo para treinar. Éramos um time mais encaixado e mudamos a forma de jogar. Às vezes dá certo, às vezes não”.

Zé Ricardo não teve muito tempo para trabalhar o time. Depois da derrota para o Goiás, na quarta-feira, por 2 a 1, ele orientou apenas um treino. E foi fechado. Neste trabalho, realizado ontem pela manhã, ele, além de tentar buscar soluções para os problemas defensivos, buscou um substituto para D’Alessandro, que cumpre suspensão.

Há alternativas à disposição. A primeira é Sarrafiore, que, segundo definição do próprio técnico, joga na mesma posição do titular. Outras são Rafael Sobis e Neilton. Correndo por fora, poderiam aparecer até Wellington Silva ou Guilherme Parede.

Outra tarefa do treinador é recuperar o estado anímico da equipe, abalado pela sequência de maus resultados. O próprio Zé Ricardo confirmou, após a derrota para o Goiás, dentro do Beira-Rio, na quarta-feira, que o emocional complicou o Inter.

Além de vencer o Botafogo, os colorados têm que torcer por um tropeço do Goiás, que pega o Fortaleza, domingo, no Serra Dourada. O time goiano tem dois pontos a menos que o Inter e é o principal concorrente pela oitava e última vaga na Libertadores.

Alvinegro tenta encaminhar permanência na Séria A

O Botafogo recebe o Inter com a oportunidade de sacramentar de vez o provável final positivo para uma temporada que derrapou no fim. Depois das vitórias sobre Corinthians e Chapecoense, bastará um triunfo sobre os gaúchos para que os alvinegros se livrem definitivamente do risco de queda à Série B. De quebra, pode ficar mais próximo de garantir a vaga na zona de classificação à Copa Sul-Americana de 2020

Principal jogador do Botafogo nas últimas partidas, João Paulo sofreu uma luxação no cotovelo direito na vitória sobre a Chape e não confirmou presença na partida deste sábado, no Nilton Santos. A equipe ocupa a 13ª colocação, com 42 pontos. Caso vença o Internacional, chegaria a 45, pontuação com a qual o primeiro clube na zona de rebaixamento, o Cruzeiro, pode apenas empatar.

Brasileirão 2019 - 36ª rodada

Botafogo

Gatito; Fernando, Benevenuto, Joel Carli e Yuri; Cícero, Alex Santana, João Paulo, Rhuan, Diego Souza; Igor Cássio. Técnico: Alberto Valentim

Inter

Marcelo Lomba; Heitor, Moledo, Cuesta e Uendel; R. Lindoso, Edenilson, Patrick, Sarrafiore e Nico López; Paolo Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Data e hora: 30/11, às 19h

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários