WhatsApp
Formação

O que falta para o começo da formação de 500 soldados e 35 oficiais da PM-SC

A Polícia Militar (PM-SC) estava pronta para começar o formação de 500 soldados e 35 oficiais da corporação nesta segunda-feira, 2

02/12/2019 18h55
Por: Maico Zanotelli
Fonte: NSC
Divulgação
Divulgação

A Polícia Militar (PM-SC) estava pronta para começar o formação de 500 soldados e 35 oficiais da corporação nesta segunda-feira, 2 de dezembro. Inclusive foi esta a data divulgada inicialmente para os aprovados. Mas o governo do Estado ainda não autorizou a inclusão dos novos servidores, o que é esperado pelo comando da PM ainda em 2019. Na semana passada, os responsáveis pelos concursos divulgaram um comunicado informando que ainda não havia a confirmação da data para começo da formação.

Houve reação por parte de alguns dos aprovados, que dizem ter se desligado de seus empregos para cumprir o que pede o edital. Segundo a corporação, porém, o texto pede a comprovação de desligamento somente depois de publicada a nomeação no Diário Oficial com posterior apresentação de documentos.

O comitê gestor do governo se reúne nesta quarta-feira, 4 de dezembro, e deve debater a inclusão dos novos policiais. Falta somente a aprovação do grupo para que os servidores sejam oficializados. Nos bastidores havia uma possibilidade de o Executivo deixar a nomeação para 2020 diante dos poucos dias úteis neste mês de dezembro. Segundo apurou a coluna, a promessa do governador Carlos Moisés da Silva é de que ainda em 2019 a inclusão será feita.

Desta vez, diferente de formações anteriores, todo o curso será feito em Florianópolis. Os soldados e oficiais vão ser capacitados no centro de ensino da Trindade. No caso dos soldados são nove meses, enquanto para os oficiais vão ser dois anos.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários