Quinta, 02 de Dezembro de 2021
16°

Poucas nuvens

São Miguel do Oeste - SC

Justiça Decisão judicial!

TJ confirma prisão para homens que assaltaram boate e amarraram vítimas no Oeste

Um dos homens foi condenado a pena de 17 anos, oito meses e um dia de reclusão e o outro pegou 16 anos, quatro meses e 22 dias, ambos em regime fechado

10/01/2020 às 20h09 Atualizada em 10/01/2020 às 23h42
Por: Júnior Recalcati Fonte: Oeste em Foco | TJSC
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em matéria sob a relatoria do desembargador Alexandre D'Ivanenko, confirmou condenações aplicadas a dois homens responsabilizados pelo crime de roubo qualificado em Águas de Chapecó.

Armados com revólveres, os réus assaltaram uma casa noturna às margens da rodovia SC-283, , e deixaram as vítimas amarradas. Um dos homens foi condenado a pena de 17 anos, oito meses e um dia de reclusão e o outro pegou 16 anos, quatro meses e 22 dias, ambos em regime fechado. Um terceiro homem, que também praticou o crime, ainda não foi identificado.

Em junho de 2018, de acordo com a denúncia do Ministério Público, os três homens invadiram a casa noturna e anunciaram o assalto. Além de roubarem R$ 1,5 mil, celulares e roupas, os homens também levaram grande quantidade de bebidas.

Foram duas caixas de cerveja de garrafa, quatro caixas de energético, duas garrafas de whisky, seis vinhos, cinco espumantes, três litros de licor, refrigerantes e água. Antes da fuga, as vítimas foram ameaçadas de morte caso chamassem a polícia e ainda terminaram amarradas com cabos de carregadores de celulares e ataduras.

A polícia conseguiu recuperar parte dos objetos roubados. Irresignados com as condenações, os homens recorreram pela absolvição. O réu com a menor pena argumentou que não existem provas suficientes para embasar a sua condenação. Subsidiariamente, requereu a desclassificação do delito para o crime de receptação. Já o outro apenado invocou o princípio do "in dubio pro reo".

​Para o relator e presidente da câmara, não há dúvida da participação de ambos no roubo qualificado. O julgamento também contou com os votos dos desembargadores Sidney Eloy Dalabrida e José Everaldo Silva. A decisão foi unânime

Banner

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias